Lentes de Contato

Nos últimos anos, uma grande evolução aconteceu em relação às lentes de contato, tanto na tecnologia de fabricação quanto às possibilidades de correção dos diversos tipos de grau e tempo de permanência dentro dos olhos. As lentes de contato, assim como os óculos, são um recurso para miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia, e são colocadas diretamente sobre a superfície dos olhos, mais precisamente, sobre a córnea. A lente de contato, por melhor que seja, é sempre um corpo estranho ao olho, motivo pelo qual é preciso ter o máximo de cuidado e a melhor adaptação possível para não desprover de nutrição e não aumentar do risco de infecções. O uso das lentes de contato deve ter rigoroso controle do oftalmologista para reduzir a possibilidade de complicações, que podem causar até a perda da visão. Por isso é proibida por lei a adaptação de lentes de contato em lojas e ópticas. Existem basicamente dois tipos de lentes: as gelatinosas, que são lentes macias, de alta hidratação e corrigem basicamente a miopia, hipermetropia e presbiopia; e as rígidas, que são lentes duras, indicadas para astigmatismo e outras alterações corneanas. Também existem lentes intermediárias, em que a parte central é mais rígida que a periférica e são usadas, com bastante sucesso, para a melhora da visão em pacientes portadores de uma doença corneana, chamada ceratocone, que causa deformação da córnea, devido a uma alteração do colágeno. Quanto às lentes coloridas, essas são gelatinosas, bastante confortáveis, podendo ter grau ou não, e não prejudicam os olhos quando usadas com orientação do oftalmologista. As lentes coloridas não protegem os olhos dos raios solares. O que protege é a presença de filtro ultravioleta, que deve estar presente em qualquer tipo de lente. Atualmente, utiliza-se muito a lente descartável, pela praticidade, conforto e menor risco de contaminação. O tempo de uso e de descarte depende de cada caso e deve ser estipulado pelo oftalmologista. Seja qual for a opção, o importante é sempre consultar um médico especialista.