Ball Ironing

Em entrevista publicada na edição de janeiro de 2013 da revista italiana MAX, o ator George Clooney falou sobre um polêmico e não tão usual assunto referente a cirurgia plástica. Nas palavras do astro: “Nunca retoquei as rugas dos olhos, mas gastei algum dinheiro para esticar a pele dos meus testículos. Não gosto das rugas ali debaixo”. Trata-se de uma nova técnica, chamada “ball ironing“ e que, em Hollywood, vem fazendo muito sucesso. Apesar de não saber se o ator estava brincando ou se se submeteu mesmo a esse procedimento estético, a verdade é que o “ball ironing” (ou lifting de bolsa escrotal) existe e vem se popularizando entre homens com mais de 40 anos que almejam aparentar jovialidade não só na face, mas também no corpo. Com o passar dos anos, ocorre uma diminuição da tonicidade da musculatura escrotal e os testículos vão se situando em uma posição mais pendular, gerando um aspecto de genital flácido. Essa flacidez pode causar irritação no escroto e na parte interna superior da coxa; desconforto ao usar roupas apertadas, como sungas ou cuecas, e dor ao se comprimir inadvertidamente os testículos na hora de sentar, cruzar as pernas ou dirigir. Resumindo, o objetivo desta cirurgia é eliminar o excesso de tecido, buscando uma imagem jovial e saudável da região genital masculina. Neste procedimento não mexemos nos testículos, porém, ao reduzir o seu invólucro, modificamos o aspecto pendular que a flacidez da bolsa escrotal ocasiona. Consideramos essa cirurgia como um tratamento simples, sendo feita em ambiente hospitalar com sedação por anestesiologista e aplicando-se anestesia local. De duas a seis horas após a cirurgia, o paciente costuma voltar pra casa. É importante ressaltar que este procedimento não modifica a potência sexual, capacidade reprodutiva ou funcionalidade urinária. As cicatrizes são posicionadas na bolsa escrotal, buscando sua camuflagem.